Unidade Amami entrega diplomas para alunos do Projeto de Inclusão Digital

09/12/2017

Entusiasmo e emoção foram as palavras que definiram a Cerimônia de Entrega dos Diplomas do Projeto de Inclusão Digital do Amami, em parceria com o Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD), realizada no dia 9 de dezembro de 2017, no Centro de Ação Social Enkyo – Unidade Amami, no bairro de Vila Carrão.

Compuseram a mesa solene o Subsecretário-Geral da Beneficência, Marcelino Takehiro Maezono, o gerente da Unidade Amami, William Shiguemi Shibuya e a Assistente Social e Coordenadora do Projeto, Rute Matos.

Na ocasião, o Subsecretário-Geral parabenizou os formandos e relembrou a história do nascimento do Centro de Ação Social Enkyo – Unidade Amami e do surgimento do Projeto de Inclusão Digital, que partiu da necessidade de dar aos jovens que saíam do Amami um curso de informática que os capacitassem para o mercado de trabalho. ”Hoje está abrindo um novo caminho, está abrindo um novo mercado, eu sei que no meio do caminho haverá muitas frustrações, mas não desistam porque com coragem e perseverança a gente chega lá.” diz.

Barbara Elen da Silva Martins, uma das formandas do Projeto, enalteceu os professores que foram muito além das expectativas dos alunos em relação a proposta do curso. “A palavra que expressa admiração, respeito e carinho por meus professores é agradecimento. Agradecer pela paciência, pela partilha de conhecimentos, pelos ensinamentos para a vida. Os professores não somente nos ensinaram a tecnologia, os professores aconselharam e ajudaram a planejar o futuro e principalmente, a sermos formadores de opinião. Os professores nos ensinaram a pensar, a refletir e a colocar as ideias no lugar. O que seria de nós sem os professores que são aliados aos nossos pais. Os professores não são esquecidos, são lembrados com carinho e ternura. Sou grata e honrada pelos que tive nesse curso, pelos ensinamentos que colhi e pela certeza da contribuição árdua desses profissionais para mudanças significativas.”.

Já o formando Lucas Cauê Dorta agradeceu a oportunidade do curso ofertado pelo Amami: “Obrigado por me ajudarem. Tenham certeza que sairei daqui de cabeça erguida e coração aberto. Usarei o certificado com honra e sabedoria.”, afirmou.

“Desde o começo do ano a gente buscou dar o nosso melhor a vocês. Nós não esperamos vocês primeiro fazerem, nós fizemos primeiro. Nós mostramos respeito, nós mostramos integridade, nós mostramos valores, nós mostramos princípio, que vai muito além da inclusão digital, que também foi o nosso foco. A intenção foi exatamente essa, preparar vocês para a vida. Aqui foi um ponto de partida para galgar o que está te esperando lá fora.”, discursou o professor Cristiano Bispo Santos aos formandos.

Os alunos receberam os certificados pelas mãos do Subsecretário-Geral da Enkyo e dos professores Julio Cesar Barros, Willen Barbosa de Lima, Suzana Soares Leite da Silva e Cristiano Santos.

Para marcar o momento e homenagear os presentes, a diplomanda Barbara Elen cantou a música de Elis Regina “Como nossos pais”, deixando pais e convidados visivelmente emocionados. O evento foi finalizado com uma seção de fotos e um brunch foi servido aos convidados.

O Projeto de Inclusão Digital é fruto de um convênio firmado entre a Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo e o FUMCAD assinado em 9 de dezembro de 2016. Com turmas de até 30 alunos, os jovens de baixa renda, com idade de 14 a 17 anos e 11 meses, tiveram a opção de escolher um ou dois dias da semana para fazerem o curso de informática no Laboratório de Inclusão Digital do Amami. As aulas foram ministradas de segundas e quartas e aos sábados com duração de 4 horas semanais. O curso teve a duração de um ano.

Sobre o Centro de Ação Social Enkyo – Unidade Amami

Fundado em 23 de setembro de 2003 está localizado na zona leste de São Paulo, no bairro de Vila Carrão, desenvolve atividades com crianças e adolescentes de 06 a 14 anos e 11 meses de idade, que vive em condições de vulnerabilidade social relacionada a desestrutura familiar, baixa renda ou qualquer situação de violação de direitos.

A Unidade Amami mantém parceria com a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal e Desenvolvimento Social (SMADS), representada pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Região Aricanduva/Formosa/Carrão.

O serviço funciona de segunda a sexta-feira, no contra turno escolar, o que possibilita que as famílias busquem formas de subsistência no mundo do trabalho sabendo que seus filhos estão acolhidos em segurança e se desenvolvendo em cidadãos íntegros e responsáveis.


Compartilhe: